TESTE BANNER

.

EMPRESAS

Tradutor

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Jardim Botânico participa do Programa Municipal de Educação Ambiental

Neste primeiro semestre de 2018 iniciaram as ações do Programa Municipal de Educação Ambiental (PMEA). O Programa tem sido elaborado desde 2015, com a participação da Equipe de Educação Ambiental do Jardim Botânico Municipal de Bauru em todo o processo.

Ações do PMEA

O Programa permitiu a construção de um roteiro de visitação de acordo com um eixo norteador “Terra: a dinâmica de um supersistema voltada para a manutenção do equilíbrio e da vida”. 

Seguindo este eixo e os preceitos da Pedagogia Histórico Crítica, as escolas farão uma visitação direcionada (respeitando a ordem de visitação) aos seguintes espaços não formais: 1) Observatório Astronômico da UNESP; 2) Museu do Café de Piratininga; 3) Museu Ferroviário de Bauru; 4) Jardim Botânico Municipal de Bauru; 5) Zoológico Municipal de Bauru; e 5) Centro Ambiental DAE - Rio Batalha. Este roteiro será oferecido às escolas Municipais e aos alunos do Ensino Fundamental.


Neste ano de 2018 as ações do PMEA foram inciadas com um curso para as Coordenadoras das Escolas Municipais. Este curso visa apresentar o PMEA, suas possibilidades e seu roteiro de visitação. As educadoras fizeram o mesmo roteiro que será apresentado aos alunos. A ideia deste projeto piloto é, por meio das sugestões das participantes, melhorar o Programa que terá início em 2019.

Visita ao Observatório Astronômico da UNESP

Visita ao Museu do Café de Piratininga
 
 Visita ao Museu Ferroviário de Bauru

A construção do PMEA

O Programa foi resultado de um trabalho coletivo desenvolvido pelos membros da Câmara Técnica de Educação Ambiental (CTEA), assessora do Conselho Municipal de Defesa ao Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Bauru (COMDEMA). 

Foram organizadas diversas reuniões, desde 2015, para estruturação e definição de estratégias de ação. O trabalho envolveu a compilação de dados das diversas instituições que praticam Educação Ambiental em Bauru e a elaboração de um documento descritivo do PMEA. O Jardim Botânico, como membro da CTEA, participou, por meio de sua Equipe de Educação Ambiental, da construção e execução do Plano. 

O PMEA para Bauru foi produzido de modo a seguir os preceitos da Pedagogia Histórico Crítica, assumida pela Secretaria Municipal de Educação como filosofia que orienta as ações educativas na Escola Básica.  

Objetivos do PMEA 

O PMEA tem como objetivo fornecer um roteiro de visitação em espaços não formais de ensino para as Escolas do Sistema Municipal de Ensino. As visitações abordarão o conhecimento dos aspectos sociais do município, sua história, suas potencialidades e permitir que as ações a serem desenvolvidas possam despertar nos educandos o sentido de pertencimento ao local e reflexões críticas sobre a realidade na qual estão inseridos, de modo que compreendam seu papel e também percebam a responsabilidade que lhes cabe para lutar por uma melhor qualidade de vida para todos. 

Parceiros do PMEA

O PMEA é uma iniciativa da Câmara Técnica de Educação Ambiental (CTEA), assessora do Conselho Municipal de Defesa ao Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Bauru (COMDEMA). Foi elaborado por meio da Coordenação da Profa Dra. Jandira Talamoni (UNESP de Bauru) e das parcerias entre os educadores do Jardim Botânico Municipal de Bauru, Zoológico Municipal de Bauru, Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Bauru, Centro Ambiental Rio Batalha, Museu Ferroviário de Bauru, Museu do Café de Piratininga.


sexta-feira, 4 de maio de 2018

Jardim Botânico apresenta trabalho no I Congresso de Biologia na UNESP-Bauru

Nosso Jardim Botânico participa de mais um evento científico. Desta vez foi o I Congresso de Biologia (CONBIO), realizado de 25 a 27 de maio na UNESP de Bauru. O CONBIO é um evento de caráter técnico-científico e sem fins lucrativos. Esse evento é organizado pelos alunos do Curso de Ciências Biológicas da UNESP de Bauru e pós-graduandos.


Biólogo Vinícius Sementili Cardoso (autor) apresentando o trabalho no CONBIO.

A equipe de Educação Ambiental apresentou o trabalho "Mitos em Botânica apresentados por alunos em visitas monitoradas ao Jardim Botânico Municipal de Bauru". O trabalho foi selecionado por um Corpo Científico de professores doutores para apresentação em forma oral.

O objetivo do trabalho foi  verificar a ocorrência de mitos em Botânica, nos diversos níveis de ensino, durante as visitas monitoradas de grupos escolares ao Jardim Botânico Municipal de Bauru (JBMB). Para isso os monitores registraram as falas dos alunos durante as visitas monitoradas de agosto a novembro de 2017 e em seguida organizaram e categorizaram de acordo com os mitos que mais ocorreram.

Foram identificados mitos sobre a vitória-régia, plantas carnívoras, plantas medicinais, bromélias, flores e sobre samambaias.

Trabalhos como este revelam a importância dos Jardins Botânicos na desconstrução de mitos que estão presentes nas concepções dos alunos. Os Jardins se mostram como ilhas de conhecimento,extremamente importantes na formação científica da comunidade nas regiões em que ocorrem, incentivando alunos e professores a agirem e pensarem menos espontaneamente e de forma mais crítica e formal em relação à Botânica.

Para o Jardim Botânico Municipal de Bauru a participação em eventos científicos é importante para a divulgação dos trabalhos realizados e conhecimentos produzidos nas áreas de Conservação e Educação.







sexta-feira, 27 de abril de 2018

Jardim Botânico inicia as primeiras ações da Campanha Educacional "Eu curto sagui: ele lá, eu aqui"

A Campanha Educacional "Eu curto sagui, ele lá eu aqui", iniciada no mês de março de 2018 já tem suas primeiras ações de sensibilização e informação do público:

Reunião para orientação de funcionários e usuários da SORRI Bauru

No dia 23/04 o Jardim Botânico foi até a SORRI-Bauru para orientar funcionários e usuários da entidade sobre a importância de não alimentar e ter contato com os saguis. A solicitação foi feita pelos próprios funcionários da SORRI que relataram preocupação com a presença dos saguis no local e sua interação com o público usuário. Também foi relatado que os animais acabam entrando na cozinha e nos recipientes de lixo. 

A equipe do Jardim Botânico foi até a instituição para orientar sobre a conduta correta em relação aos saguis e as formas de evitar que os mesmo adentrem em casas e latas de lixo.






Campanha Educacional para as escolas

Durante todo o mês de março e abril de 2018, com o início das atividades do Programa de Educação Ambiental, as escolas que visitaram o Jardim Botânico participaram da campanha, recebendo orientações dos monitores do Jardim Botânico junto ao banner fixado na área de piqueniques. Os professores das escolas receberam os folders e orientações mais detalhadas para atuarem como multiplicadores nas escolas em que lecionam.


 


Como participar da campanha?

Para saber mais da campanha e participar acesse: http://jardimbotanicobauru.com.br/eu-curto-sagui/ ou entre em contato pelo e-mail: jbbauru@gmail.com


sexta-feira, 20 de abril de 2018

Jardim Botânico ganha mais um parceiro

Neste mês de abril a empresa Cidade Outdoor tornou-se parceira do Jardim Botânico de Bauru através do projeto "Amigos da Natureza".



A Cidade Outdoor é uma empresa que atua no segmento de outdoor e outras mídias exteriores, tais como painéis rodoviários, front-light e empenas, localizada em Bauru, centro do Estado de São Paulo, a Cidade Outdoor tem como principal objetivo suprir as necessidades do mercado com agilidade e eficiência, sempre buscando atingir um padrão de qualidade com o melhor custo benefício possibilitando divulgar marcas, produtos e serviços em locais especiais e roteiros estratégicos que vão de encontro com o seu público- alvo.

Conheça um pouco mais deste nosso novo parceiro acessando o site: 

O Jardim Botânico agradece e se sente privilegiado com essa parceria que contribuirá nos projetos de conservação, educação e pesquisa.

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Jardim Botânico inicia campanha educacional “Eu curto sagui: ele lá, eu aqui”

No mês de março o Jardim Botânico iniciou a campanha educativa “Eu curto sagui -  Ele lá, eu aqui”. A campanha tem como objetivo orientar a população para não oferecer alimentos e nem ter contrato com  os saguis que habitam áreas naturais próximas ao ambiente urbano. Esta ação começará no Jardim Botânico e futuramente se estenderá para locais onde estes animais ocorrem.
Slogan da campanha educativa.
Realização: Empório Mais - comunicação integrada

       
As ações educativas da campanha

A campanha foi iniciada com um treinamento oferecido aos funcionários do Jardim Botânico, para que os mesmos possam orientar a população visitante do local.


Treinamento com os funcionários do Jardim Botânico.

Foi instalado um banner informativo na área de piqueniques do Jardim Botânico para fornecer informação sensibilizar o público sobre a importância de não oferecer alimentos e nem ter contato com os saguis.

Banner na área destinada aos piqueniques.

Para contribuir com a informação serão distribuídos folders para os visitantes que realizam piqueniques no Jardim Botânico.


Modelo do folder.

Além desta ação local, a campanha será ampliada e pretende levar informações à toda a comunidade bauruense por meio de divulgação nas escolas, jornal, rádio, internet.  

Parceiros da campanha

A campanha “Eu curto sagui - Ele lá eu aqui” é uma iniciativa do Jardim Botânico Municipal de Bauru e tem a parceria do: Lions Clube Bela Vista; Empório Mais: comunicação integrada; Le Postiche e Lume Light: comunicação visual.

Por que não devemos alimentar os saguis?

No nosso município, a proximidade das áreas urbanas com os fragmentos florestais proporciona o contato da população estes animais. As pessoas oferecem alimentos e acabam causando alteração no comportamento dos saguis, além do desenvolvimento de doenças nos animais como diabetes e problemas renais.

O contato com o ser humano favorece também a transmissão de doenças para o sagui, como por exemplo a herpes humana (letal para o animal) e a transmissão de doenças para o ser humano como a raiva e hepatite.

Ao deixar de oferecer comida para estes animais estaremos protegendo seus hábitos naturais e sua saúde.

Foto: Silvio Serrano